5 surtos de decoração para ficarmos de olho

Uma coisa que eu gosto muito, é identificar — ou falar — sobre tendências. Eu sempre fico curioso para saber se elas irão envelhecer bem, ou irão se tornar uma coisa cafona haha. Quem imaginaria, por exemplo, que mesas de espelhos, um surto lá de 2014, se tornaria uma coisa totalmente demodê. Ou que chão de taco, febre nos anos 70 e 80, se tornariam ícones de bom gosto e personalidade. É, o tempo surpreende. E por isso, acho válido falarmos sobre 5 surtos que estão acontecendo, ou que provavelmente, acontecerão nos próximos tempos.

1)Urban Jungle

Esse surto começou com as pessoas adotando plantinhas em miniatura, as suculentas. Na sequência, as mesmas pessoas passaram a ter vasos de folhagem. Até aí, nada fora da curva. Mas no meio dessa história houve um ponto irreversível. Algo aconteceu. E hoje, o surto é ter pés de bananeira gigante ao lado da TV. Árvores na cozinha. Estantes inteiras cheias de vasos com samambaias, costela-de-adão. Sacadas de prédios completamente tomadas, que você olha e se pergunta: — Caralho, essa pessoa tá viva? Vem daí o nome desse estilo de decoração: Urban Jungle. É interessante observarmos a explosão de empreendimentos mirando nesse público, com construtoras lançando prédios com jardins verticais em todos os lugares. Não tenho nada contra essa tendência, contanto que a pessoa realmente goste de plantinhas, e não esteja apenas seguindo a ~modinha do momento. Existem relatos sobre pessoas que foram visitar amigos suculenteiros e nunca mais foram vistas. Dizem que se perderam no meio das folhagens e estão até hoje procurando a saída. Será verdade? Fonte: internet.

2) Farmhouse Chic

Tô sentindo cheiro de surto. Não ficarei impressionado se ver Etna e Tok&Stok com linhas inteiras baseadas no Farmhouse Chic, que é uma mistura de elementos de luxo com elementos de fazenda. Outro dia brotou no meu feed uma publicação da Architectural Digest com a casa da Mila Kunis e o Ashton Kutcher: Uma casa de fazenda toda cool, onde a sala deles é um celeiro com vigas de madeira crua expostas dividindo espaço com lustre chandelier e sofá de luxo. Foi uma coisa tão chocante pra mim que eu ainda não sei opinar sobre. Se esse surto explodir, veremos espelhos e quadros com moldura madeira crua, sofás e cadeiras com detalhes em palha dividindo espaço com cristais, almofadas com estampa xadrez, arranjos de folhas e trigos secos, vigas de madeira dividindo espaço com lustres de luxo. E ah, o baldinho torto de ordenhar vaca decorando todos os cantos.

3) GrandMillenial

Esse surto é muito fofíneo. Isso, porque ele é o surto da casa de vó haha. Ele surge de uma necessidade do inconsciente coletivo — principalmente da geração millenial — de buscar lares cada vez mais confortáveis e aconchegantes, e com uma dose de saudosismo. Os sintomas do surto são: Padronagem com formas geométricas de diamante lembrando os anos 70, estando presente em quadros, almofadas, pisos e papel de parede. Cozinhas com azulejo português, louça de época. Salas e quartos decorados com camadas de detalhes formadas por almofadas florais, crochê, mantinhas. E claro, a rack retrô na sala embaixo da TV.

4) Game room

S.U.R.T.O. Até o momento em que escrevo esse texto, um dos maiores surtos do momento é ter o quarto transformado em uma ~game room. Os sintomas são: Cadeira gamer, CPU com leds e coolers (também com leds), mesa gamer com leds, tela de Led colocada em cima de duas telas ultrawide, também com leds. Leds na parede imitando neon. Led no teto. Led até no cu. Infelizmente, tudo o que envolve tecnologia, costuma envelhecer muito rápido (e muito mal). É coisa da própria indústria da tecnologia, que fomenta essa busca por novidades. De todos os surtos, esse eu acho o mais datado, o mais “2021”. Provavelmente a CPU com lateral de acrílico transparente, será o primeiro surto a desaparecer e virar meme em um futuro próximo.

5) Industrial

Esse provavelmente será o próximo grande surto, e talvez o mais odiado. Até então só era visto em barzinhos e restaurantes, mas já chegou as salas e cozinhas, que foram invadidas por móveis que lembram a revolução industrial do século 19. Os sintomas do surto incluem armações de móveis com barras de ferro aparentes, lâmpadas com ar vintage que lembram os modelos de vapor de mercúrio. Detalhes em cobre. Parede de concreto crú, ou de tijolos.  E claro, importante a gente terminar essa conversa direitinho, falando também da ~polêmica decoração com móveis todos pretos lembrando carvão.

Independente de qual tendência irá ficar ou desaparecer, todas tem em comum uma coisa: Mais do que nunca, as pessoas estão expressando sua personalidade e suas necessidades na própria mobília. Vai chegar o tempo em que, para conhecer a pessoa, não vamos mais perguntar o signo ou ascendente. Mas pedir uma foto da sala, que já vai dizer tudo.

Published by Guto

Pai Pet, dono de cinco suculentas. Blogueiro e Ilustrador. Roller boy. Blood marry é horrível.